3 roteiros para uma viagem para a Bolívia ou Peru usando a sua moto

Tempo de leitura: 4 minutos

Motociclistas estão sempre pesquisando por destinos paradisíacos para cair na estrada.

Uma viagem para o Peru ou uma viagem para a Bolívia pode ser a nova rota ideal para quem ama viajar de moto. Neste post, vamos conhecer alguns roteiros de viagem para os dois países, saindo de Rondônia e Mato Grosso do Sul.

Ambos os países oferecem múltiplos pontos turísticos para os motociclistas mais animados, com oportunidade de parar em outras localidades para apreciar belezas da América do Sul. Confira!

1. Salar de Uyuni e Laguna Colorada

Constantemente ofuscada pelo já famoso deserto do Atacama, que fica a 150 km de distância (já no Chile), a Laguna Colorada fica no sul da Bolívia, na Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa. É uma lagoa rasa, que serve de lar para os flamingos da região.

Na verdade, ela é só uma das atrações das imediações da reserva, que conta também com Laguna Verde, gêiseres, o Deserto de Siloli, entre outros pontos.

É possível sair de moto de Corumbá, uma das cidades brasileiras mais próximas da Bolívia. Depois, basta cruzar a cidade de Santa Cruz de La Sierra, assim como as regiões de Sucre e Potosí — onde fica o também fantástico Salar de Uyuni, outra atração bastante concorrida.

No meio do caminho, dá para fazer uma pausa para tirar belas fotos nas áreas desérticas à beira da estrada. A distância de Corumbá até o Salar é de 993 km, ideal para os aventureiros mais animados.

2. Macchu Picchu

Um destino turístico que dispensa comentários, em uma rara combinação de patrimônio histórico com estonteante beleza natural, Macchu Picchu é outro roteiro favorável para quem sai de Rondônia ou Mato Grosso do Sul. É possível seguir direto de Porto Velho.

São, aproximadamente, 1500 km de distância de moto entre a capital de Rondônia até a localidade histórica. Primeiro, é indicado rumar até Cusco, outra cidade turística com um bom número de hotéis e várias opções da rica culinária peruana.

Depois, o motociclista pode seguir até Ollantaytambo, a única cidade peruana da era inca ainda habitada.

Por fim, cerca de 262 km separam a cidade de Macchu Picchu, cerca de 5 horas de moto em velocidade média. Porém, vai ser impossível não parar para admirar algumas belezas sul-americanas e as cordilheiras.

3. La Paz e Lago Titicaca

Por fim, um roteiro que envolve um pouco de Brasil, Bolívia e Peru juntos. Partindo das margens do Rio Madeira, em Porto Velho, são cerca de 1500 km até a capital boliviana, La Paz. De Porto Velho a Guarajá Mirim, na fronteira com a nação boliviana, são, aproximadamente, 335 km.

É possível trilhar até a cidade de Rurrenabaque em boas condições de estrada, até chegar ao cenário das cordilheiras, passando pela cidade de Coroico, a 1685 metros de altitude, já no departamento de La Paz. A deslumbrante Laguna Estrellani é uma das atrações do caminho.

Após chegar à capital boliviana, é hora de descansar para visitar o Lago Titicaca e a cidade de Copacabana, que fica na fronteira entre Bolívia e Peru, a 109 km de La Paz. É a chance de trilhar por 3 dos mais belos países do mundo de uma vez só, sem deixar a sua motocicleta.

Para aqueles que querem sair de Corumbá, a distância até a capital boliviana é, também, de cerca de 1500 km. O motociclista ainda tem a chance de passar pela famosa região de Cochabamba.

Como vimos no post, tanto Rondônia quanto Mato Grosso do Sul oferecem rotas paradisíacas para se visitar tanto o Peru como a Bolívia. Os trajetos são ideais para quem quer reunir o moto clube para uma viagem inesquecível., por exemplo.

Uma viagem para o Peru é ainda uma alternativa ideal para fugir dos altos custos de uma viagem ao hemisfério norte do mapa, em roteiros caros para a Europa ou os Estados Unidos. Uma viagem para a Bolívia também compensa o investimento com sobras e ainda é um bom exercício para a sua moto.

Gostou do nosso post e quer ler mais conteúdos como este? Então, aproveite a visita e aprenda agora mesmo a economizar combustível!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *