Veja como fazer a escolha certa ao comprar uma moto para viajar!

Tempo de leitura: 3 minutos

Pegar a estrada, curtir a paisagem e o vento no rosto: viajar sobre duas rodas é um hábito que pode garantir uma experiência única para o piloto e também para o carona, caso seja essa a sua opção.

Nas estradas, asfaltadas ou não, é preciso ter uma motocicleta que garanta segurança, respostas rápidas de aceleração e frenagem, além de boa autonomia para diminuir o reabastecimento.

Veja a seguir algumas dicas para você acertar na hora de comprar uma moto para viajar.

Vida no guidão

Para uma viagem confortável, nada melhor que um modelo de motocicleta que tenha boa ergonomia para que o piloto e a sua companhia de viagem permaneçam bastante tempo sentados, que possua bancos largos e que absorva bem o peso dos passageiros.

O motociclista deve pensar, ainda, na força que deve utilizar para controlar o peso do veículo e permanecer com as mãos firmes no guidão, mas com os braços mais relaxados e flexionados.

Passeios rápidos

Para pensar em uma moto para viajar, é fundamental considerar a distância percorrida para escolher o melhor modelo.

Caso o passeio dure algumas horas, motos com cilindrada entre 250 cc e 500 cc podem ser ideais para uma ultrapassagem ágil e também para manter uma velocidade de cruzeiro adequada.

Passeios longos

Se o planejamento é permanecer vários dias em viagem, motocicletas de cilindrada superior, acima de 600 cc, podem contribuir para diminuir a sensação de cansaço que uma moto menos potente costuma dar.

É necessário lembrar que, andando contra o vento, o corpo sente mais frio e a resistência do ar. Por isso, tenha um bom preparo físico e, se o modelo da sua moto permitir, instale uma bolha na dianteira para melhorar o conforto e auxiliar na aerodinâmica.

Tipo de piso

A sua viagem será apenas no asfalto ou também terá estradas não pavimentadas? A decisão para escolher um bom modelo para encarar essas diferenças de piso pode proporcionar alegrias, mas também representar uma grande irritação caso a escolha não seja adequada.

Por isso, as categorias maxitrail e trail, como a Honda XRE 300, podem ser perfeitas para se enquadrar nessa variação ao longo do caminho.

Porta-coisas

Alguns modelos vêm de fábrica com alforjes laterais e também com bagageiros na rabeta. Para viagens distantes ou para locais com menor infraestrutura, esses itens são essenciais para acomodar roupas, produtos de higiene pessoal, uma barraca, um saco de dormir e outras pequenas tralhas.

Contudo, mesmo que a sua motocicleta não possua esses itens de fábrica, é possível instalá-los e garantir que os seus objetos pessoais não molhem nem se sujem com facilidade durante o percurso.

Segurança

Para uma viagem segura, lembre-se sempre de estar com a mecânica da sua motocicleta em dia, abastecida, com pneus calibrados e também com os itens de segurança em bom funcionamento.

Se possível, tenha alguns itens de reserva, como fusíveis, um reparador para o pneu, uma lanterna, entre outros.

Além disso, ande sempre bem equipado, com vestimentas que suportem o trajeto. A mesma recomendação vale para o garupa.

Lembre-se de que o melhor de uma viagem é o retorno para casa, sempre com prudência, segurança e com boas histórias para contar.

Gostou destas dicas? Escolha com cautela a sua moto para viajar. Deixe o seu comentário no post!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *