Saiba aqui se vale a pena comprar uma moto usada ou não

Tempo de leitura: 3 minutos

Ansioso para adquirir a sua tão sonhada moto? Sabemos bem como é essa sensação. Mas, com o dinheiro em mãos, é preciso levar em consideração alguns aspectos antes de realizar a compra. Afinal, em tempos de crise, ninguém pode se dar ao luxo de gastar dinheiro de forma inconsequente, não é mesmo?

Por isso, nessa hora, é normal ter aquela dúvida clássica: comprar moto usada vale a pena? Ou seria melhor investir mais em uma 0 km?

Para esclarecer a questão, listamos aqui algumas dicas que podem ajudá-lo a tomar essa decisão. Confira!

Foque no seu objetivo

“Para que vou usar a moto?”: essa é a primeira pergunta que deve ser feita antes de decidir por qual moto comprar.

Se o seu objetivo é rodar todos os dias, principalmente na cidade, então uma moto de alta cilindrada pode não ser a melhor opção, já que ela terá uma manutenção muito mais cara, além de consumir mais gasolina.

Nesse caso, uma moto 0km, como a Honda CB Twister, talvez valha mais a pena. Além do preço mais acessível, ela tem muito menos chances de dar dor de cabeça com manutenções do que uma moto usada.

Por outro lado, se você procura por aventura e quer investir em uma moto de alta cilindrada para rodar mais aos finais de semana, principalmente em estradas, então, aí sim, a moto usada se apresenta como uma boa opção.

Por exemplo, uma Honda CB 600F Hornet de 2006 pode ser encontrada por uma diferença de 2 a 5 mil reais da Twister. É um valor um pouco maior, para uma moto muito mais potente.

Em resumo, para acertar na escolha, é preciso saber dosar seus objetivos em relação ao que quer gastar/economizar.

Verifique a quilometragem

Você não vai querer levar para casa uma moto com mais de 50 mil quilômetros rodados, acredite! Quanto maior a medição do hodômetro, maiores são as chances da moto apresentar problemas futuros.

Apesar de não existir uma regra exata para saber a quilometragem ideal de uma moto usada, deve-se ter em mente que média aceitável gira em torno de 36 mil quilômetros. A partir desse limite, o motor provavelmente estará bem desgastado, o que pode gerar futuras dores de cabeça com manutenções.

Faça uma avaliação mecânica

Mesmo se o hodômetro marcar uma baixa quilometragem, é importante que você faça uma avaliação da aparência e do estado mecânico da moto. Afinal, não é incomum casos em que uma moto com menos de 5 mil quilômetros rodados esteja em um estado de conservação muito pior do que outra com mais de 30 mil quilômetros.

Algumas coisas podem ser verificadas à primeira vista, como arranhões e desgastes. Porém, vale a pena pagar um mecânico profissional para fazer uma avaliação minuciosa, impedindo assim que algum defeito ou avaria passe despercebido.

De nada adianta poupar dinheiro na hora da compra se você tiver muito mais gasto com manutenção e conserto depois.

Confira a documentação

Outro ponto importantíssimo na hora de comprar uma moto usada é verificar se está tudo certo com a documentação. Veja se os tributos estão todos quitados, se o número do chassi está legível e de acordo com o documento.

Se possível, peça, também, um registro de todos os serviços mecânicos feitos na moto. Dessa forma, você saberá se o vendedor está em dia com a manutenção e zelo do veículo.

Levando todos esses pontos em consideração, ficará muito mais fácil decidir se vale a pena comprar moto usada. Caso você decida que sim, procure por uma revendedora, pois além de serem mais confiáveis, elas garantem mais segurança na sua compra.

Gostou deste artigo? Então aproveite e entre em contato conosco para conhecer nossas motos e tirar outras dúvidas!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *