Mobilidade urbana no Brasil: cidades com mais motos que carros é uma tendência real

Tempo de leitura: 3 minutos

Seguir um sonho nem sempre é uma tarefa fácil. O primeiro desafio, de cursar a faculdade, está sendo superado. O deslocamento até o trabalho e depois para a faculdade está consumindo boa parte do seu tempo e de sua renda. Você já imaginou como seria ter seu próprio veículo?

A mobilidade urbana no Brasil é um dos maiores desafios atuais. A frota crescente de veículos que circulam com apenas o motorista promove os constantes engarrafamentos, dificultando o deslocamento ao longo das vias, principalmente nas regiões com maior concentração de serviços e empregos.

Já pensou em ter mais tempo para estudar para as provas, podendo chegar mais cedo ao trabalho, à faculdade e ainda sobrar tempo para descansar? Quer saber como? Confira!

Como é a mobilidade urbana no Brasil nas grandes cidades?

Um verdadeiro caos! Há os equívocos das políticas públicas e, ao mesmo tempo, as medidas para atenuar os impactos da crise econômica que implicam em benefícios fiscais às montadoras. Com essas medidas e contexto econômico, o número de carros nas ruas explodiu e o investimento no transporte público foi reduzido.

Em quais cidades a frota de motos é maior que a de veículos?

Como opção para fugir do trânsito nos grandes centros, as motocicletas vêm avançando também em cidades menores. Quando se pensa em cidades com mais motos que carros, logo pensamos no Sul e Sudeste, não é mesmo? Errado, as cidades com a maior frota de motos estão localizadas na região Norte e Nordeste.

Confira a seguir as cidades das regiões Norte e Nordeste, onde o número de motos supera o de carros:

  • 100% das cidades do Acre;
  • 99% do Maranhão;
  • 99% no Pará;
  • 98% no Piauí;
  • 98% em Rondônia;
  • 97% no Amazonas;
  • 96% no Ceará;
  • 96% no Tocantins;
  • 93% em Roraima;
  • 91% no Mato Grosso;
  • 90% no Rio Grande do Norte;
  • 89% da Paraíba;
  • 83% de Pernambuco.

De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios, há uma moto para cada 7,86 habitantes enquanto há um carro para cada 3,86 brasileiros. Isso mostra que há um grande potencial para o crescimento das duas rodas no país. O maior volume de vendas são das motos até 160 cc e que 80% são lideradas pela Honda. A seguir, alguns dados interessantes:

  • 26.427.751 motos registradas no Brasil até abril de 2018;
  • 20,7% da frota nacional está em São Paulo;
  • 10,7% em Minas Gerais;
  • 5,6% no Ceará;
  • 53,94% da população de Pereiro no Ceará tem moto;
  • 45,0% das cidades brasileiras têm mais motocicletas que carros.

O crescimento nas vendas de motos está relacionado à facilidade no crédito, ao preço das prestações, aos incentivos e isenções do Governo Federal, além da carência dos serviços de transporte público.

Por que isso acontece e como é a vida nesses locais?

São vários os fatores para esse aumento no número de motos. Os principais motivos são:

  • congestionamento nas cidades;
  • alto preço das passagens de transporte público;
  • serviço deficiente do transporte público;
  • facilidade do crédito;
  • prestações baixas;
  • incentivos e isenções do governo federal;
  • substituição dos veículos de tração animal.

Como resultado desse incremento, os problemas também aumentam. O número de acidentados no trânsito afeta o Sistema Único de Saúde, aumenta as aposentadorias por invalidez e muitos jovens no topo de sua força estão fora do mercado de trabalho.

Apesar do alto índice de acidentes, a moto ainda é o meio de transporte mais econômico. Vale lembrar que o motociclista que segue as leis de trânsito evita fazer parte das estatísticas de acidentes.

Diante desse cenário, foi fácil perceber o quanto as cidades estão saturadas e a mobilidade urbana no Brasil precisa de fortes investimentos. Somente assim o espaço será melhor aproveitado pelos seus habitantes.

Agora que você conheceu alguns aspectos da mobilidade urbana, compartilhe este artigo nas redes sociais e ajude os seus amigos a entenderem um pouco mais sobre o assunto!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *