Manutenção de moto e manutenção de carro: quais as diferenças?

Tempo de leitura: 3 minutos

Para quem possui algum tipo de veículo e é dependente da praticidade que os mesmos oferecem para se locomover, atentar-se sobre a sua manutenção torna-se essencial.

Isso porque as medidas preventivas impactam diretamente em sua vida útil. Ou seja, aprender sobre manutenção de moto e manutenção de carro tem sua relevância.

Entretanto, por se tratar de veículos mecanicamente distintos, é de se esperar que o perfil da manutenção que cada um precisa passe a ser diferente. Dessa forma, confira as principais diferenças entre a manutenção de moto e de carro, considerando uma moto básica e um carro popular como parâmetros.

Quilometragem rodada

Seguindo o manual de manutenção, a moto, geralmente, precisa passar pela manutenção preventiva a cada 1.000 km rodados. Porém, a cada 500 km já é aconselhável lubrificar as correntes e verificar a folga máxima permitida. Já para o carro, é a cada 10.000 km rodados que, comumente, ocorre a manutenção.

Manutenção da moto a cada 1.000 km rodados

Após alcançar essa quilometragem, são verificados os seguintes pontos:

  • troca de óleo e filtro, quando necessário;
  • checagem das velas;
  • verificação do estado dos cabos de freio;
  • verificação da concentricidade dos aros das rodas;
  • limpeza do carburador;
  • lubrificação e esticamento das correntes.

Manutenção do carro a cada 10.000 km rodados

Alcançando esse valor de quilometragem, são realizados os seguintes ajustes no carro:

  • troca obrigatória de óleo e filtro;
  • verificação do nível do fluído de freio;
  • checagem do desgaste das pastilhas de freio ou lonas e troca, se necessário;
  • verificação do desgaste das palhetas do limpador de para-brisa;
  • checagem da luminosidade dos faróis e faroletes.

Folga entre os componentes

A intensidade de vibração proveniente das rodas da moto pode ocasionar frouxidão tanto nos parafusos que prendem a carenagem quanto em outros componentes mecânicos. O carro também pode ter esse tipo de problema, afetando principalmente o suporte do motor e o da caixa de câmbio (coxim).

Entretanto, em relação a esses ajustes, a moto possui certa vantagem, já que alguns deles o próprio usuário consegue detectar e corrigir, bastando apertar os parafusos — enquanto os problemas no carro precisam de mão de obra qualificada.

Troca dos pneus

É difícil falar, com exatidão, após quantos quilômetros rodados uma moto ou carro deve trocar o jogo de pneus, principalmente porque envolve parâmetros como qualidade das estradas,  perfil de direção do usuário, características do clima da região etc.

Entretanto, uma faixa de estimativa média de troca de pneus de uma moto está entre 10.000 a 15.000 km rodados. Nos carros, essa quilometragem geralmente é superior aos 40.000 km de uso. 

Cabe destacar que esse tipo de manutenção não deve ser negligenciado em hipótese alguma, uma vez que um dos grandes causadores de acidentes de trânsito no Brasil é o mau estado de conservação dos pneus.

Vantagens da moto

As vantagens que a moto tem em relação ao carro não se limitam apenas à economia que ela oferece durante as etapas de manutenção — pois a manutenção preventiva de uma moto requer bem menos investimento que a de um carro.

Outros pontos vantajosos são:

  • menor gasto de combustível, com uma relação km/l superior à de um veículo;
  • menor investimento para sua compra;
  • locomoção mais ágil, prática e rápida;
  • menor valor de imposto a pagar.

Como podemos ver, é importante realizar a devida manutenção de moto e manutenção de carro, principalmente no sentido de evitar acidentes de trânsito. Além disso, é evidente as vantagens que uma moto pode oferecer quando comparada a um carro, principalmente no quesito economia — tanto na hora da manutenção quanto em sua aquisição.

Achou interessante o conteúdo? Então, assine a nossa newsletter e tenha acesso a mais informações úteis sobre veículos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *