Quais são as infrações de trânsito mais comuns para motos?

Tempo de leitura: 3 minutos

Pegar um tráfego intenso durante a nossa rotina pode ser muito estressante e, em algumas ocasiões, pode levar o motociclista a perder a paciência e considerar tomar algumas decisões que podem se configurar como infrações de trânsito.

Essas atitudes — muitas vezes impensadas — podem trazer graves consequências para o piloto. Além de colocar em risco a sua própria segurança, como também a de outras pessoas por perto, o infrator pode acabar recebendo uma multa pesada, complicando a sua situação financeira. Pensando nisso, trazemos para você uma lista das violações do código de trânsito mais comuns e reincidentes, contendo dicas de como evitá-las e quais as suas penalizações. Confira!

Ultrapassar o sinal vermelho

Avançar o semáforo quando se encontra na sinalização de cor vermelha é considerado uma infração gravíssima, resultando numa cobrança de R$293,47 e 7 pontos na carteira. Nem todos os semáforos têm sensor de avanço, contudo é melhor respeitar a sinalização para evitar problemas com multas, assim como para não colocar a segurança de ninguém em risco.

Estacionar de forma irregular

Na correria do dia a dia, muitas vezes o motociclista estaciona em local proibido ou em posições irregulares e acaba sendo multado por isso. Essa infração é de gravidade média, o que gera 4 pontos na carteira e um valor de R$130,16.

Geralmente, essa violação vem acompanhada daquela velha desculpa de que “é rapidinho”, porém, na maioria dos casos, a economia de tempo que se ganha por estacionar de forma irregular não compensa a dor de cabeça que isso pode trazer. Portanto, é melhor procurar um local adequado para estacionar.

Exceder a velocidade

Exceder o limite de velocidade máxima estabelecido no local em que se transita pode gerar uma multa de gravidade média no valor de R$130,16 e 4 pontos na carteira. No entanto, quando o infrator chega a ultrapassar em 50% esse limite, a multa pode chegar a custar até R$880,41.

Pode parecer algo improvável, mas é mais fácil de acontecer do que parece. Em algumas regiões, como, por exemplo, lugares próximos a escolas, a velocidade permitida é de até 30 km/h e, se o motociclista não se atentar, pode facilmente passar a mais de 45 km/h.

Pilotar sem capacete

Circular sem usar o capacete configura uma infração gravíssima no valor de R$293,47, além de gerar 7 pontos na carteira. Também é passível de medida administrativa, o que pode resultar na suspensão da CNH do motociclista. É importante ressaltar que essa atitude representa um grande risco à segurança do piloto, que fica completamente vulnerável em caso de alguma colisão.

Realizar manobras

Muitos motociclistas gostam de fazer as famosas “empinadas” — manobra em que o condutor se equilibra em apenas uma roda — para exibir suas habilidades como piloto. Porém, essa atitude irresponsável é considerada uma infração gravíssima e pode render uma multa de até R$2934,70, além de 7 pontos na carteira e suspensão da CNH. Portanto, é melhor pensar duas vezes se vale a pena correr esse risco.

Com esse post esperamos que você possa estar mais informado sobre as principais infrações de trânsito para motociclistas e, a partir de agora, entenda melhor as suas caracterizações e também como evitá-las.

Se gostou do nosso conteúdo, continue no blog e descubra como aprimorar a sua direção defensiva!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *