Deseja comprar uma moto? Confira 5 dicas para acertar na escolha!

Tempo de leitura: 6 minutos

Comprar uma moto, em um primeiro momento, pode parecer algo simples. Porém, antes de escolher a moto ideal, vários fatores precisam ser considerados, sendo que são coisas simples que contribuirão para que você não se arrependa de ter investido seu dinheiro.

Um dos principais pontos que precisam ser considerados antes da compra é saber para qual fim você vai usar a motocicleta. Ou seja, vai querer apenas se divertir, trabalhar, locomover-se em um trânsito pesado ou fazer trilhas?

Se você está pensando em comprar sua primeira moto e não quer errar na escolha, confira as dicas abaixo, selecionadas especialmente para tirar suas dúvidas!

1. Analise por que você quer comprar uma moto

Qual a finalidade da moto? Essa deve ser um dos primeiros fatores que você deve analisar. Afinal, de acordo com a sua necessidade ou para qual fim está querendo usá-la, a escolha poderá ser por um modelo de muita ou pouca potência.

Além disso, é interessante considerar sua própria experiência como condutor. Ou seja, evite modelos muito potentes se ainda não está acostumado a eles. Falaremos sobre isso mais à frente.

2. Escolha a moto ideal para a sua necessidade

Como existem tantas opções de modelos e tantas variedades em termos de potência, tamanho, peso e estilo, é fundamental que você analise sob seu ponto de vista. Ou melhor, em relação àquilo que realmente precisa de uma moto.

O seu modo de pilotar também poderá influenciar na escolha da moto perfeita: se você for um motorista que prefere um modelo mais prático, a Honda PCX 150 pode ser uma boa escolha. Se você não quer gastar muito na sua primeira moto, modelos como Honda Biz 100 ou Pop 110i podem vir a calhar.

Caso não tenha muita experiência, evite escolher modelos que pesem mais do que 200 kg ou que tenham mais de 70 cavalos de potência. Em outras palavras, para quem é iniciante o ideal são motos mais leves e menos potentes. Com o tempo você começará a ganhar mais experiência e segurança. A partir daí já pode pensar em comprar uma moto mais robusta.

Qual a potência adequada?

Vamos nos aprofundar um pouco mais nesse ponto. Se a finalidade é usá-la no transporte urbano, por exemplo, uma de baixa cilindrada resolve o problema. Motos que ficam entre 110 e 160 cilindradas podem atender a esse fim perfeitamente.

E tem mais: elas são econômicas, têm preços mais acessíveis e, claro, você vai poder usá-la tanto para passear quanto para trabalhar.

Por outro lado, se precisa de uma motocicleta para enfrentar as estradas, a escolha ideal seria uma que tivesse 300 cilindradas ou mais. Porém tome cuidado: é recomendado que o piloto esteja melhor treinado para enfrentar viagens longas em rodovias.

Mas, veja bem, para encarar uma viagem pilotando nas estradas você deve estar bem preparado para não correr perigo e sofrer um acidente. Se além do asfalto, o plano for andar por estradas de terra ou trilhas, há vários modelos específicos para esse fim. A dica é sempre pesquisar a que melhor vai se adaptar à situação.

3. Decida entre uma moto nova ou usada

Pode parecer irrelevante, mas decidir se deve escolher uma motocicleta 0 km ou seminova pode fazer toda a diferença na hora de escolher o seu veículo. Ao escolher um modelo usado, é preciso ficar atento a alguns pontos para que você não tenha que gastar com reparos que podem custar até mais do que o valor economizado com a compra do seu veículo.

Caso o preço oferecido pelo comprador esteja muito alto procure meios para pechinchar. Se estiver muito baixo, desconfie, pois provavelmente ela apresentará muitos problemas. Caso a compra não seja feita de um modo informal, verifique em sites de reclamações a reputação da loja ou empresa, além de verificar junto ao órgão de defesa ao consumidor se o local está licenciado.

Preste atenção na quilometragem e principalmente no estado físico da motocicleta. Um veículo pouco usado não significa que ele está em boas condições. Verifique se há arranhões no tanque de combustível ou amassados na lataria, pois podem indicar quedas.

4. Analise o custo-benefício

Analisar o custo-benefício antes de comprar uma moto é muito importante. Em muitos casos, a beleza e as funcionalidades são muito mais do que precisamos. Não há sentido em gastar dinheiro com aquilo que não poderá ser desfrutado completamente. Além disso, analisar bem o custo-benefício ajudará a evitar que, futuramente, você precise se desfazer da moto por motivos econômicos.

Motos de baixa cilindrada podem ser uma boa ideia, pois têm um preço amigo e são fáceis para pilotar. Assim, você não terá problemas em aprender ou andar com a sua moto, além de não doer no bolso.

5. Atente para as questões de segurança

É imprescindível ficar atento a este ponto. Se o objetivo for uma moto para uso nas cidades, inquestionavelmente, ela precisará contar com um sistema de freios ABS e, preferencialmente, pneus sem câmara, já que eles são bem mais seguros.

Caso não tenha ABS ou o investimento não seja suficiente para um modelo com o sistema, é interessante buscar por alguma motocicleta que tenha frenagem combinada ou até mesmo freios a disco.

É bom deixar de lado a ideia de que esses itens são pouco relevantes, justamente porque a velocidade, em muitos centros urbanos, não é muito alta. Com segurança não se brinca!

Independentemente do modelo escolhido, você precisará ficar atendo a algumas normas importantes de segurança, como a utilização do capacete. Além disso, sempre tome bastante cuidado com as lâmpadas da sua moto, tendo algumas de reserva e aprendendo a trocá-las.

As rodas também são um componente importante e que podem evitar acidentes. Por isso, confira se os pneus estão empenados ou se há algum outro tipo de problema. Danos nessa parte podem ocasionar instabilidade e causar até mesmo quedas.

Não se esqueça de verificar a documentação

Depois de conferir por completo a moto, é hora de ficar a par da documentação do veículo. Peça ao vendedor todos os documentos que o pertencem, além de exigir um recibo em branco para ser assinado e datado. É importante verificar no site do DETRAN se há alguma multa pendente ou infrações cometidas com a motocicleta.

Já para comprar uma moto nova, é interessante que se vá até a concessionária para verificar a estrutura do local e como é o atendimento adotado pela empresa. Muitos compradores já desistiram de suas compras por vendedores despreparados ou que ofereciam os maiores preços possíveis apenas para garantir a sua margem comissão.

Agora que você já conferiu nossas dicas sobre como escolher sua moto, aproveite e entre em contato conosco e conheça mais sobre nossos produtos e serviços. Acesse nosso site!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *